Senhora da Graça

Na minha infância e adolescência havia para todos nós, os miúdos do Sabugal, um local de excelência para as longas tardes das férias de Verão. O rio, a Sra. da Graça. Aquele era o nosso playground preferido. O rio também passava junto à vila, mas a Sra. da Graça tinha algo especial. Todos a preferíamos. Ficava suficientemente longe para não ser já aqui e ter de haver um propósito no ir. Os anos passaram e com eles as memórias da Sra. da Graça foram-se confundindo com o tempo e foram-se tornando mito. Difusas e mágicas fazem-me sorrir de olhos fechados. A Sra. da Graça onde crescemos foi inundada para ali construírem uma barragem.

Quando lá voltei, no ano passado, por mais que tentasse nada mais consegui reconhecer do que a capela que preservaram no cimo do monte e que fica agora junto ao leito do rio. Mas tambem está bem assim.

On their way, the kids got scared by the innumerable snakes that cross their path, escaping the fire. Screaming, the children run through the burnt land, searching for refuge in the distant chapel. They know these fields very well. It was their summer playground. They made this path on their way to the river, during the endless summer days.

Many years later, these kids will be amongst the workers who will build the dam which will flood the entire valley.